quarta-feira, 22 de setembro de 2010

Projeto: Água, cuidar é preciso! E o Plano de Aula sobre Alimentação - Atividades do e-proinfo

Escola: E.E.F.P. Pedro de Castro Meireles


Idealizadora: Professora Raimunda N. B. de Lima

Professores colaboradores: Carmem Aparecida, José Antônio e Nilvanda Negrelle



Acrelândia – Acre, 02 de agosto de 2010

Dados de Identificação:



Escola: E.E.F. Professor Pedro de Castro Meireles

Professora: Raimunda Nonata Barbosa de Lima

Área de estudo: Interdisciplinar (Ciências, Geografia, Língua Portuguesa, Matemática, Artes e etc.)

Público alvo: 6º ano Turmas: A, B,C,D,E, E, G e H

Faixa etária: 10 a 15 anos

Duração: 2 meses

Período: Durante o 3º bimestre 02 /08/ a 11/ 10/2010

Projeto: Água, cuidar é preciso!

- Justificativa:

Reconhecendo a importância da água para a vida de todos os seres do planeta, e a iminente diminuição da mesma a cada dia, devido a problemas com: assoreamento dos rios, poluição, desperdício, foi escolhido esse tema visando sensibilizar e conscientizar o aluno no intuito de que o mesmo torne um transmissor de informações para toda a comunidade, chamando atenção para o uso racional da água e da preservação do meio-ambiente, como forma de garantir uma fonte futura.


║- Conteúdos:


1. Conteúdos conceituais:



Reconhecer a importância da água para a vida e suas diversas utilidades;

Identificar os cuidados que devemos ter com água potável;

Compreender o ciclo da água;

Conhecer as causas da poluição da água;

Identificar o percurso da água do rio ate as casas;

Conhecer a existência da água no nosso corpo e nos alimentos;

Conhecer as causas da atual diminuição das reservas d água;

Despertar para a necessidade de se economizar água;



2. Conteúdos procedimentais:



Assistir vídeos (Carta escrita no ano 2070, Planeta água – Guilherme Arantes e etc.);

Produção textual, poesias, acrósticos, paródias;

Leitura de textos informativos relacionados ao tema;

Realizar experiências diversas com água nos seus três estados;

Observar um rio ou reservatórios poluídos que faça parte do município;

Observar as conseqüências dessa poluição no meio em que vive;

Pesquisar em diversas fontes informações bem como imagens que retrate o desperdício da água;

Ouvir músicas, assistir a vídeos que tratem do tema;

Visitar uma estação de captação e tratamento de água;

Confeccionar maquetes e painéis relacionados ao tema;

Realizar atividades diversificadas que envolvam todas as áreas do conhecimento;

Distribuir panfletos no intuito de sensibilizar a população acerca das medidas a serem tomadas para evitar o desperdício de água;

Registros fotográficos.





3. Conhecimentos atitudinais



Economizar água nas diversas situações cotidianas em casa e na escola;

Colaborar para preservação da água no meio-ambiente;

Ser um agente multiplicador de conhecimentos sobre a água e o meio ambiente em geral;

Valorizar a água, percebendo sua importância para a vida de todos os seres vivos;

Adquirir hábitos de beber água potável, ou seja, filtrada ou fervida;



║- Objetivos gerais:



Perceber a dependência dos seres vivos em relação ao meio ambiente, em especial a água;

Reconhecer a ação do homem na transformação do meio ambiente, principalmente no que diz respeito à poluição e ao desperdício de água.






- Etapas previstas



Linguagem oral escrita:

Visitar a fonte que abastece a cidade;

Leitura de textos historia parlendas, adivinhas que falem sobre o assunto;

Produção textual;

Escrita espontânea;

Cruzadinhas, caça-palavras;

Entrevista com um profissional da rede de tratamento de água;

Atividades diversificadas (Paródias, Acrósticos, Teatros, etc.);

Escritas de palavras significativas sobre o assunto estudado.



Matemática:



Estatística (contas de água) (e porcentagem de água nos alimentos e no corpo);

Noções de massa (pesado/leve), volume (cheio/vazio);

Situações-problema envolvendo a água.



Natureza e sociedade



Observação do ciclo da água;

Conversa sobre o desperdício da água nas diversas situações cotidianas;

Experiências diversas com a água nos estados: solido/liquido/gasoso, Tensão superficial;

Visitar bairros observando a ocorrência de esgoto a céu aberto;

Vídeos que abordam o tema;

Pesquisa de figuras que mostrem as diferenças entre água limpa e a água poluída

Produção de slides abordando os assuntos supracitados.







Visual



Islids- Planeta água- Guilherme Arantes, carta escrita no ano 2070

Desenho livre e de observação;

Recortes e colagens;

Maquetes;

Painel.





Música e movimento





Atividades diversas, como: músicas, coreografias e teatros;

Circuito da água;

Cd Xuxa, Guilherme Arantes, Zezé de Camargo e Luciano, Sá e Guarabyr, etc.

Sobradinho: Sá e Guarabyr-Composiçao: Sá e Guabrabyr





Recursos didáticos (Material utilizado):





Data show, not bok, Livros didáticos, cartolinas, réguas, lápis, pincéis, DVD, CD, TV, câmera fotográfica, filmadora, recipientes p/ coleta de águas, recursos humanos, papel sulfit, papel madeira, papel cartão, jornais, revistas, tesouras, colas, gravuras, espaça alternativo (ruas, bairros, DEAS), panfletos, material impresso, tripé pen draiwe.





Avaliação:

Acontecerá durante todo o processo da execução do projeto, levando em consideração o desempenho na capacidade de descobertas, de analisar, comparar, criticar e interpretar fatos e situações;

Por intermédio de registros e relatórios das atividades investigativas elaborados individualmente e em grupos, considerando: adequação conceitual e de uso da linguagem científica, além da forma de organização das informações.

Hora social e/ou exposição de trabalhos. (culminância do projeto, apresentação dos trabalhos para toda a escola).











REFERENCIAS BIBLIOGRÁFICAS:



Barros, Carlos- Ciências: Manual do professor/ Carlos Barros, Wilson Roberto Paulino - - Ed. Reform. - - - São Paulo: Ática, 2006.

Brasil. Secretaria de Educação Fundamental. Parâmetros e Curriculares nacionais: meio ambiente saúde/ Secretaria de Educação Fundamental. – Brasília 1997: 128p. Vol. 9.

Cruz, Daniel, 1993 - O meio ambiente: 5ª serie: Livro do professor/ Daniel

Cruz – São Paulo: Ática, 2002 --- (Ciências e educação ambiental);



SITES Visitados:

http://www.youtube.com/watch?v=6AmZxf3RCtU- Falta de água;

http://www.youtube.com/watch?v=pAEEIEYNYEI- A mensagem da Água.

http://www.planetaorganico.com.br/aguadisp.htm



http://www.webagua.com.br/

http://www.ate.com.br/agua/

http://www.amigodaagua.com.br/index2.html

http://www.aguaonline.com.br/


As multimídias em sala de aula




Dupla: Izabél Monteiro e Raimunda Lima



Plano de Aula


Dados de Identificação:

Escola: E.E. F. Professor Pedro de Castro Meireles

Professor: Raimunda Nonata Barbosa de Lima

Disciplina: Ciências

Série: 8º ano Turma: A.

Duração: 06 aulas

Período: 16/08 à 30/08/2010


Plano de Aula Quinzenal


Eixo Temático: Ser Humano e Saúde


Número de aulas: 06

Área de estudo: Interdisciplinar (Ciências, Geografia, Língua Portuguesa e, Arte e etc.)


Conteúdos:

 A importância dos alimentos;

 O que os alimentos contêm (A água, os sais minerais, as proteínas, os carboidratos, os lipídios, as vitaminas);

 A energia dos alimentos (calorias: medindo a energia dos alimentos);

 A conservação dos alimentos (Resfriamento e Congelamento, Fervura, Pasteurização, Defumação, Salgamento, Liofilização);

 Diet X light;

 Alimentos industrializados – Alimentação Preocupante.


Objetivo Geral


 Chamar atenção para os cuidados necessários e urgentes na alimentação, uma vez que os brasileiros cada vez mais se alimentam mal, motivo pelo qual, cresce demasiadamente as doenças cancerianas.


Objetivos Específicos:


 Despertar para os cuidados co ma alimentação;

 Compreender a função da nutrição do nosso organismo;

 Relacionar os alimentos e as funções de cada um;

 Sensibilizar-se para as conseqüências das faltas de determinadas vitaminas no nosso corpo, bem como, o excesso das mesmas;

 Conhecer a distribuição da água no nosso corpo;

 Valorizar os cuidados com a alimentação.


Situação Didática:


1ª Semana

 Problematizar: O QUE É UMA ALEMENTAÇÃO ADEQUADA? VOCÊ SABE SE ALIMENTAR BEM? (Roda de conversa);

 Apresentar um slide com o tema: Os alimentos

 Entregar uma cópia da música, COMIDA (de Titãs);

 Roda de conversa acerca da música;

 Apresentar o plano a ser trabalhado nas duas semanas;

 Fazer uma explanação do conteúdo;

 Pesquisa na internet;

 Leitura deleites e individuais ao longo do capítulo;

 Divisão de grupos e sorteio dos temas supracitados para serem pesquisados;


2ª Semana

 Apresentar o resultado da pesquisa (Seminário apresentado em cartazes, eslides em data show);

 Debate acerca das apresentações;

 Estudo dirigido;

 Correções das questões;

 Ouvir a música supracitada para uma melhor compreensão do assunto abordado ao longo dop lano;

Registro fotográfico das apresentações


Material utilizado:



 Texto impresso, livro didático, caderno, lápis, caneta, quadro branco, pincel p/ quadro, cd, DVD, computador, pen drive, microssistem , cartolinas, data show, computador (not), câmera digital.



Avaliação:



 Avaliar o desempenho através das atividades desenvolvidas, tanto escritas, quanto orais);


Referências Bibliográficas:



 BARROS, Carlos, PAULINO, Wilson Roberto - O Corpo Humano, Ciências – 7ª série

 Referencial Curricular

 Pesquisas no Google:

 http://www.virtual.udesc.br/Principal/principal.php?dir1=Midiateca&index=M%FAsicas



Obs.


Anexos

Música

Comida

(Arnaldo Antunes/Marcelo Fromer/Sérgio Britto)

Bebida é água.

Comida é pasto.

Você tem sede de que?

Você tem fome de que?

A gente não quer só comida,

A gente quer comida, diversão e arte.

A gente não quer só comida,

A gente quer saída para qualquer parte.

A gente não quer só comida,

A gente quer bebida, diversão, balé.

A gente não quer só comida,

A gente quer a vida como a vida quer.

Bebida é água.

Comida é pasto.

Você tem sede de que?

Você tem fome de que?

A gente não quer só comer,

A gente quer comer e quer fazer amor.

A gente não quer só comer,

A gente quer prazer pra aliviar a dor.

A gente não quer só dinheiro,

A gente quer dinheiro e felicidade.

A gente não quer só dinheiro,

A gente quer inteiro e não pela metade.



Comentário: Esta música inspira uma reflexão acerca da existência humana. Poder-se-ía, retomando a perspectiva da filosofia existencialista, cujas questões continuam presentes no seio da comunidade humana, perguntar-se: quais soluções esta música propõe para essas questões humanas? Esta música oferece uma saída, quase explicitamente, frente às grandes incógnitas existenciais humanas, que é a ação, a ação como arte, como liberdade de caminhar a esmo (8º Linha/1ª Estrofe), ação como dança (balé) etc. Isso é proposto mesmo que algumas questões, tais como "quem sou eu?", "realizarei as minhas expectativas na vida?", permaneçam `em aberto`, e assim permaneçam perturbando constantemente a nossa consciência. Agir, é uma saída, sim, será a melhor? Marcos Jubansk, Prof. de Filosofia da Coordenadoria de Educação a Distância-CEAD/UDESC Virtual, Fpolis/SC.

Site Oficial dos Titãs : onde você poderá encontrar as músicas desta Banda e outras informações.

Comentário: "Foi em Diamantina, onde nasceu JK, que a Princesa Leopoldina arresolveu se casar.`` Essa é a primeira frase de uma música de Sérgio Porto, que cantava com muito humor as confusões, ante a história, de um compositor de samba, um bem-intencionado ritmista que misturava estações para cair na métrica da rima e no contexto do carnaval. A obra-prima de Sérgio Porto conseguiu fazer uma crítica duradoura à falsa cultura e às fáceis conclusões e funciona como um aviso. Esta música pode ser explorada em muitas disciplinas, a exemplo de História da Educação, com a História do Brasil no samba-enredo. Sérgio Porto já deixou o registro desta dificuldade - portanto histórica - ainda em meados dos anos sessenta (do século passado), quando compôs esta letra. "Samba do crioulo doido" virou provérbio, quase um sinônimo da conjuntura nacional, o que faz de Porto um profeta às avessas: o samba-enredo era para ser uma constatação do passado, mas transformou-se em diagnóstico permanente, pelo que se pode deduzir. Em termos de notícias e confusões mirabolantes, somos um país campeão em produzir precedentes: sempre há uma novidade e fatos, muitas vezes escabrosos, em que se repete uma dose daquele delírio do "crioulo", inventado por Stanislaw Ponte Preta e cantado por Sérgio Porto.

Músicas de Fundo : Fundo musical com músicas brasileiras.



As pequenas dádivas

A família, constituída do pai e um filho menor era pobre, vivendo com os poucos recursos financeiros que o pai ganhava no trabalho de vigilância noturna.

Certo dia o pai adoeceu, ficando acamado por tempo mais longo do que podiam suportar suas economias.

Com falta do que comer em casa, o filho pequeno saiu às ruas pedindo comida para ele e para o pai doente.

Escondendo as lágrimas pela tristeza e pela preocupação, passou o primeiro dia sem nada conseguir.

No segundo dia, quase ao anoitecer, enquanto revirava um saco com lixo residencial em frente a uma loja que estava encerrando o expediente, viu se aproximar um senhor de meia idade, sorridente, com ar bondoso, que trazia nas mãos um marmitex, bem quentinho, que lhe ofereceu.

Meio receoso, o menino segurou a marrmita ouvindo a recomendação do seu benfeitor: "Coma enquanto está quente!"

"Muito obrigado, senhor, mas gostaria de ir comê-la em casa, para repartir com meu pai." Disse o menino.

Sorridente e paternal, o lojista perguntou-lhe: "o que o seu pai faz em casa, enquanto você sai por aí procurando o que comer? Ele não trabalha?"

"Trabalha sim, e muito. Mas, há dias está acamado. Como acabou o dinheiro para comprar comida, fui obrigado a sair pedindo um pedaço de pão. Só que não tenho recebido quase nada." Respondeu o pequeno andarilho.

"Você mora muito longe daqui?" Continuou o bom senhor.

"Não, não. Em pouco tempo eu chego lá. E sei que a comida ainda estará bem quentinha." Apressou-se em dizer o menino, com olhos um pouco mais alegres.


"Quer saber, meu pequeno, eu vou até lá com você, se você deixar.

Assim, aprendo onde você mora e aproveito para conhecer seu pai. Que tal?" Acrescentou o jovem senhor.

O menino concordou e lá se foram os dois.

O quadro com que se deparou o dadivoso lojista, ao entrar no barraco, era de lastimar.

No entanto, pai e filho sorriam diante do alimento, que o menino rapidamente dividiu em dois pratos e serviu logo ao chegar em casa.

Depois que os dois terminaram a rápida refeição, a primeira nos últimos dois dias, o nobre comerciante despediu-se e retornou ao seu lar, prometendo voltar em breve.

Alguns dias se passaram, quando, também num final de tarde, entram na loja o menino e seu pai, este um pouco mais disposto, procurando pelo dono.

Vieram para agradecer, disseram à jovem senhora que estava atendendo no balcão, ao tempo que queriam saber o que poderiam fazer para retribuir a dádiva da comida limpa e quentinha, que haviam recebido dele.

Enquanto seu pai falava com a atendente, o menino começou a juntar pedaços de papel que estavam no chão, quando chegou o dono da loja, marido da senhora que os atendia.


Alegria, abraços e boa conversa.


Ao se despedirem, o lojista olha demoradamente para o menino e lhe diz: "meu pequeno, você não tem o que me agradecer, eu apenas fiz o que faria por um filho meu. Fico feliz de ter podido ajudar. No entanto, se você quiser, poderá vir trabalhar comigo, ajudando-me na loja, assim, não será preciso você sair por aí pedindo comida, caso o seu pai volte a adoecer. Que tal?"

O menino timidamente olhou para o seu pai, como a perguntar com o olhar: "e aí, o que eu digo?"

O pai, discretamente lhe fez um sinal afirmativo com a cabeça, sem nada falar.

A partir daí, o menino começou trabalhar. Passado um tempo, voltou para a escola, e continuou trabalhando.

Cresceu, tornou-se adulto e, na loja continuava a trabalhar. Sempre com muita seriedade, responsabilidade e espírito de gratidão.
Seu pai veio a falecer, por causa da idade avançada.

O casal de lojistas não tinha filhos. Com o tempo, chegou a velhice dos dois. Logo mais a esposa faleceu.

E aquele menino, agora já um homem, foi quem ficou cuidando da loja e do bondoso lojista, amparando-o na velhice, auxiliando-o na enfermidade, acompanhando-o no dia-a-dia, como devotado filho.

E pensar que tudo começou com um prato de comida!

Uma pequena dádiva, modificando destinos.

Um sorriso, um gesto de carinho, um telefonema, um e-mail, um abraço, um beijo, uma palavra de apoio e de incentivo, uma flor, um bilhete, um cartão postal, um aceno, um bombom, um copo com água, um pedaço de pão.

Nós podemos fazer muito, com tão pouco...

Pense nisso, mas pense agora!

Autor:

Texto da Equipe de Redação do Momento Espírita.

Som de Fundo:

"Clair de Lune"

Colabore com a Melhoria da Humanidade:

Imprima cópias e distribua para pessoas que não tem acesso a computador e internet.

Clique aqui para imprimir.

Nenhum comentário:

Postar um comentário