quarta-feira, 28 de julho de 2010

Atividade 4 - O registro digital da experiência - e-proinfo

Atividade 4- O registro digital da experiência

Raimunda Nonata Barbosa de Lima
Relato da execução da atividade em anexo

A atividade em anexo foi ministrada com a turma do 8º ano A na E. E. E. F. Prof. Pedro de Castro Meireles
Posso afirmar que a mesma foi muito produtiva, uma vez que houve empenho e entusiasmos por parte dos educandos ao longo da execução em cada uma das etapas. No decorrer das atividades os alunos de imediato perceberam a diferença entre os temas abordados: preconceito, racismo, desigualdade, injustiça, etc. Na oportunidade, fui instigando deles o que sabiam a respeito de cada um dos temas, e o que não foi surpresa para mim, todos tiveram algum fato presenciado, até mesmo acontecido com eles, a respeito dos crimes (racismo e preconceito).
Como já citei no plano que seguirá abaixo, a atividade foi executada de forma coletiva, para isso, dividi em quatro momentos, com base nas orientações do professor orientador, Cordovil, que por sua vez, me orientou a usar a tecnologia de maneira que viesse ser produtiva, ou seja, usar as ferramentas adequadas.
Iniciei o trabalho com a problematização: O que você sabe a respeito do racismo e preconceito? Houve uma roda de conversa acerca do assunto, e em seguida, os alunos passaram a produzir o texto coletivo, texto único, eles iam falando e eu ia escrevendo no quadro e os auxiliando nas concordâncias, claro, para isso, fizeram primeiro uma pesquisa na internet, utilizaram também dicionários Luft para verem os significados, assim como, auxiliar na sua própria definição, definições essas, que tornaram em hiperlinks.
Ao concluirmos o texto, um dos alunos digitou, como já sabia inserir os links, através de minhas explicações, foi assim algo fantástico, ver eles produzindo seus trabalhos.
Por tanto realizar esse trabalho sugerido pelo e-proinfo, foi de tamanha aprendizagem, tanto para mim, quanto aos meus alunos, e sem dúvida, a escola também, uma vez que desperta o aluno ao prazer pelo uso dos recursos tecnológicos, em fim, à inclusão ao mundo digital, que se alavanca cada vez mais.




Anexos

Dados de Identificação:
Escola: E.E. F. Professor Pedro de Castro Meireles
Professores: Trio - FJR - Francimar Rodrigues da Silva, Jozimar Rodrigues da Silva e Raimunda Nonata Barbosa de Lima
Público - alvo: 8º ano A do Ensino Fundamental - Turno: Matutino
Duração da aula: 2 horas/aulas

Plano de Aula Diário
Eixo Temático: Planejando uma atividade com hipertexto ou internet - Atividade 3
Tema Gerador: Trabalhando produção textual com hipertexto

Disciplina: Interdisciplinar (Ciências e Geografia).
Conteúdos:
 Produção textual coletivo com links
 Formando um hipertexto
Competências:
 Que os educandos no decorrer dessa aula desenvolvam habilidades em produção de texto coletivo, de forma colaborativa e aprendam a inserir links e criar um hipertexto.

Habilidades:
Conceituar racismo e preconceito;
Elaborar um texto coletivo;

Compreender a igualdade entre as pessoas;
Diferenciar hipertexto de hiperlink;
Transformar o texto coletivo em um hipertexto.
Situação Didática:
1º Momento:

- Iniciar a aula pedindo que os alunos falem o que sabem sobre racismo e preconceito.
- Ouvir suas opiniões a respeito de posturas racistas e definir coletivamente conceitos sobre racismo e preconceito.
- Em seguida construir com os alunos um texto coletivo a partir de suas idéias.

2º Momento

- Dividir os alunos em grupos para que pesquisem no dicionário definições de palavras selecionadas no texto coletivo e que também criem suas próprias definições.

3º Momento

- Ir com os alunos ao Laboratório de Informática (multimídia) onde os mesmos irão pesquisar no Google as definições de: hipertexto e hiperlink, bem como, aprender inserir links e transformar a produção num hipertexto.
- Em seguida, irei chamando a atenção deles para a importância da navegação em páginas específicas na internet.
4º Momento:
- Construir uma produção textual coletiva e logo após as correções, inserir links nas palavras que julgarem necessárias serem destacadas, como por exemplo, preconceito, racismo, desigualdade, respeito, igualdade, violência, discriminação etc.; O texto será apresentado no telão para que a turma toda visualize as modificações ocorridas no mesmo.



Material utilizado (Recursos):
 Quadro branco, pincel, papel a/4, lápis, caneta, borracha, minidicionário, computador, internet, data show, telão, câmera digital, impressora, imagens impressas com cenas expressando preconceito, recurso humano etc.


Avaliação:
 A avaliação acontecerá no decorrer do desenvolvimento da atividade, levando em consideração a participação e colaboração para a realização da produção coletiva.


Imagens




Fontes consultadas
http://www.scribd.com/doc/3184801/A-escrita-coletiva-de-hipertextos-com-links-multidirecionais-atraves-do-CoLink-Wiki-em-processos-educacionais
http://www.dhnet.org.br/w3/ceddhc/bdados/cartilha14.htm


Diga não ao preconceito e o racismo


Produção dos alunos

É lamentável em pleno século XXI ainda existir claramente o racismo e o preconceito no nosso dia-a-dia. Muitas pessoas se acham superiores aos outros e pensam que “negro” não é gente, agindo dessa forma, passam a praticar o ato do racismo.
Vale ressaltar que o racismo e o preconceito não acontecem somente com o “negro”, mas também, aos “gordinhos”, “brancos” demais, aos “altos”, “índios”, “baixinhos”, “velhos”, etc. O preconceito nem se fala, até mesmo nas próprias famílias ocorrem preconceito entre as mesmas. É comum famílias valorizarem somente os parentes que possuem certa condição financeira, ou detém de certo cargo, sendo político, religioso, social, filantrópicos, entre outros.
Com base nos trabalhos desenvolvidos no Projeto Afro Descendência em 2009 na escola professor Pedro de Castro Meireles, destacaremos a seguir algumas das frases que utilizamos fazendo painéis no intuito de chamar atenção para uma reflexão no que diz respeito aos atos de discriminação tão aflorado nos nosso cotidiano.
“Somos todos iguais a diferença quem faz é você.”
“Preconceito é crime”.
“Triste época! É mais fácil desintegrar um átomo do que um preconceito” (Albert Einstein)
“Enfrentar preconceito é o que se paga por ser diferente” (Luiz Gasparetto)


Acrelândia - Acre, 28 de julho de 2010

Nenhum comentário:

Postar um comentário